jusbrasil.com.br
21 de Fevereiro de 2018

Advogado – Como Fazer a Boa Publicidade, ser Reconhecido e Contratado

Regras básicas para quem quer "ser" sem se vender.

Dra. Cristiane Carvalho Araújo, Advogado
há 3 anos

Advogado Como fazer Publicidade

Meu caro colega advogado (a), obviamente que desde o dia que o “o doutor” foi aprovado nos quadros da Ordem dos Advogados do Brasil, uma questão atormenta-o incessantemente: “Como eu irei captar clientes sem me Vender?”

Muitos Advogados desistem da profissão antes mesmos de enfrentar os verdadeiros percalços que existe nesse caminho pelo simples fato de não conseguir distinguir a escolha que fizeram.

Eles simplesmente não conseguem captar os clientes - e talvez não se deem conta de que certas atitudes acabam afastando um bom cliente ao invés de o fidelizá-lo.

Em um mundo cada vez mais capitalista e publicitário, nos parece impossível ser “contratado” sem fazer a propaganda de nós mesmos.

A incrível dicotomia nos assola: "Afinal, como ser contratado sem se vender?"

Mas paremos por aí.

Somos advogados. Não somos produtos expostos em prateleiras estrategicamente montadas para chamar – mais – atenção.

Nosso produto é o conhecimento e esse não é vendido em anúncios e sim compartilhado em brilhantes teses e em processos cuidadosamente patrocinados (sim, por nós advogados!).

A propaganda está mais vinculada à ideia de comércio ou mercantilização de produtos, e visa alcançar público maior, incentivando a demanda para maior lucro do empresário ou comerciante.

Geralmente a propaganda é direta, agressiva, impositiva: Compre! Tenha! Faça! Queira!

A publicidade é a informação mais discreta, sem alardes, para público menor e direito, pressupondo a existência de interesse anterior, por menor que seja.

O advogado não vende produto, mas presta serviço especializado. E sim, ele pode fazer com que as pessoas tenham conhecimento de suas aptidões e atributos sem aparecer em um outdoor semi-nu (que me desculpem os adoradores das imagens corpóreas, mas advogados devem ser exaltados pelo seu intelecto e não pelos traços físicos).

Mas aí você me pergunta: “Advogado não pode fazer anúncio?”

E eu respondo: “Sim, pode. E as regras sobre a publicidade do advogado estão contidas no Código de Ética e Disciplina da OAB, que é bem claro. Eventual anúncio de advogado, na internet ou em placas indicativas, deve ser discreto, observando a mesma moderação do veiculado em jornais e revistas especializadas que, em qualquer hipótese, não poderá ser em conjunto com outra atividade.”

Um excelente meio de apresentação para o advogado é esse que agora faço uso e compartilho com vocês – sites especializados em perfis jurídicos que divulgam textos, artigos, notícias e correlatos e que exaltam a magnitude do pensamento jurídico empossado geralmente por advogados.

Sempre digo aos colegas que me procuram que as teses que aparecem em sentenças – geralmente – não saem “do nada”. Juízes e Desembargadores enfrentam teses e essas são lançadas por advogados, que quanto mais preparados, mais chances terão não só do êxito, mas de terem seu trabalho reconhecido.

E é assim que um bom advogado se destaca (e também é assim que os clientes o reconhecem, contratam e confiam) através da publicidade de seu intelecto e de seu conhecimento.

Obviamente que você já ouviu a frase que “um cliente chama o outro” e é a mais pura verdade. O melhor divulgador de você mesmo é um cliente bem atendido – não confunda bom atendimento com êxito – bom atendimento é aquele pautado na transparência, boa-fé, agilidade, cordialidade e, sobretudo, comprometimento.

Portanto, é possível captar sem se vender.

O profissional sério tem plena consciência de que ele não é uma mercadoria em exposição e sim um Advogado competente, atualizado e que sabe fazer publicidade de suas qualidades e ser reconhecido em sua área de atuação exclusivamente por suas ações, textos, estudos e comprometimento (adoro essa característica em um profissional).

Acredite, é assim que surge um nome, uma reputação e principalmente, um exemplo.

Humildemente, eu estou no caminho... E você?

19 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Escrever bem é essencial para a boa publicidade. continuar lendo

Observar a Lei nº 8.906/94 , o Código de Ética e Disciplina da OAB e o Provimento nº 94/2000 do Conselho Federal da OAB, também. continuar lendo

Existe também este ótimo material sobre marketing jurídico que pode ser baixado e tido como referência pelos colegas: http://www.projuris.com.br/ebook-marketing-jurídico/ continuar lendo

Excelente esclarecimento, devemos usar a inteligência a nosso favor. continuar lendo

Parabéns Doutora, sempre escrevendo artigos de relevância e coerentes. continuar lendo